Canoístas iniciam expedição de canoa entre Niterói e Santos nesta quarta, dia 27

Seis canoístas vão partir de canoa polinésia, da praia de Icaraí, em Niterói, a partir das 4h da madrugada e fecharão o primeiro dia em Guaratiba.

Terá início nesta quarta-feira, dia 27, a expedição Anamauê, com seis atletas de Niterói (RJ), Rio de Janeiro (RJ), Santos (SP), Ubatuba (SP) e São Paulo (SP) que sairão de Niterói (RJ) com destino à Santos (SP).

A expedição tem previsão de término no dia 8 de janeiro com 12 dias de duração e cerca de 430km percorridos, um recorde nacional que passará também por Angra dos Reis, Ubatuba, Ilha Bela, São Sebastião, Guarujá e finalizará em Santos. Distância será a maior percorrida no país na modalidade e em maior número de dias.

A expedição Anamauê, que tem o apoio da marca de suplementos Bearco Sports Progenes, larga em torno das 4h da madrugada da praia de Icaraí, em Niterói (RJ), na base do Icarahy Canoa Clube, em uma canoa polinésia modelo V6 para seis lugares. Os remadores baterão o recorde nacional na modalidade em distância, número de dias e não contarão com barco de apoio. Eles levarão a própria subsistência como água, barra de cereais, suplementos alimentares entre outros. A canoa polinésia é similar à canoa havaiana apenas com uma diferenciação no formato no estilo cockpit, mais arredondado.

Para essa façanha estarão na embarcação o santista José Paulo, que lidera o Clube Caiçara de Santos (SP), Douglas Moura, fundador do Icarahy Canoa Clube, Lucas Mion, líder do Ubatuba Hoe, em Ubatuba (SP), se juntam os remadores amigos Francisco Viniegreróia, do clube de Praia Vermelha, do Rio de Janeiro, Ubajara Iakowsky, de São Paulo, e o santista Caio Guerra, todos com grande experiênca em provas de longas distâncias e travessias. Os remadores planejaram o trajeto há quatro meses.

A primeira parte do trajeto é bem desafiadora com 120km a serem percorridos em dois dias passando pela orla de Niterói (RJ) e todo o Rio de Janeiro até Ilha Grande, em Angra dos Reis (RJ), na praia de Palmas. O terceiro dia permanece na Ilha Grande com previsão de chegada na praia do Aventureiro com mais 35km remados.

Douglas diz que “as previsões mostram os dois primeiros dias com tempo bom e mar em boas condições. Condições ideais para os primeiros dias aqui na orla do Rio de Janeiro, principalmente na região da Barra da Tijuca e Recreio que é desafiadora onde o mar costuma ser maior e mais mexido. Serão dias desgastantes pois remaremos o maior trecho, 60km cada dia. No segundo dia a previsão é passar pela Marambaia onde o visual não muda e é uma linha reta, maçante e um desafio para a parte mental, mas estamos preparados”.

“Quando decidimos, no inicio não passava de um sonho, que foi se materializando com o convite a nossos grandes irmãos e feras Chico, Ubajara e Caio. Nosso planejamento inicial era ir até Ubatuba, mas nos perguntamos porque não até Santos. Então abrangeríamos nossas três bases, Rio, Ubatuba e Santos com remadores experientes de cada uma delas e desde então, Santos passou a ser nosso destino ”, diz Douglas contando mais detalhes sobre o motivo da busca pelo recorde.