Volvo Ocean Race: barco de Martine Grael conquista terceiro lugar em Itajaí

Percurso de 7.600 milhas náuticas foi o mais difícil enfrentado pelos competidores da Volta ao Mundo.

Leg 7 from Auckland to Itajai. Arrivals in Itajai. 05 April, 2018.

Team AkzoNobel completou o percurso chegando novamente ao pódio da regata, na madrugada desta quinta-feira (5), após 18 dias de navegação.

O Team AkzoNobel completou a sétima etapa da Volvo Ocean Race 2017-18 na madrugada desta quinta-feira (5). A equipe holandesa, que conta com a brasileira Martine Grael, foi a terceira colocada na perna de 7.600 milhas náuticas entre Auckland (Nova Zelândia) e Itajaí (SC). Os dois primeiros colocados foram Team Brunel e Dongfeng Race Team.

A equipe de Martine Grael chegou ao seu terceiro pódio consecutivo, após uma vitória em Auckland e um terceiro lugar em Hong Kong. A atleta é a primeira brasileira a disputar a Volvo Ocean Race. Martine participou de todas as sete etapas do campeonato até agora.

Além dos preparativos para a chegada do veleiro AkzoNobel, também foi inaugurada a Vila da Regata, que receberá os visitantes da competição durante a parada na cidade catarinense.

Torben Grael e Andrea Grael, pais de Martine, estavam ansiosos com a chegada da atleta. Os dois estavam a bordo do Itajaí Sailing Team para recepcionar a filha ainda na água. O barco é usado por atletas da cidade para competir em regatas importantes do calendário brasileiro de vela oceânica.

“O vento diminuiu um pouco e nós estamos ansiosos”, disse Torben Grael. “Acompanhamos a largada em Auckland. Foi uma perna difícil e os percalços foram bastante duros, ainda mais com a ocorrência de alguns acidentes. Ficamos muito apreensivos com ela nos mares do Sul, mas passou tudo bem. Estávamos esperando ela chegar para dar um abraço”.

Torben Grael acompanha de perto as ações da filha na Volvo Ocean Race. O velejador tem história na competição, após liderar o inédito barco Brasil 1 na edição 2005-06 e ser campeão como comandante do Ericsson 4 (Suécia), em 2008-09.

“Ela (Martine) me incentivou a fazer a segunda volta ao mundo, quando a gente ganhou com o Ericsson. Agora, ela está fazendo a primeira pela AkzoNobel. Os resultados estão muito bons, pegou o terceiro pódio de etapa seguida, parece que a coisa vem ficando mais serena e o ambiente melhorando, o que ajuda muito”.

Outros dois barcos devem chegar depois do AkzoNobel. O Turn the Tide on Plastic é esperado no sábado (7) e o MAPFRE, no dia seguinte. Ambas as equipes tiveram problemas com os mastros e spreaders nesta etapa. O MAPFRE chegou a parar no Cabo Horn.

Duas equipes se retiraram da sétima etapa. O Vestas 11th Hour Racing quebrou o mastro e agora corre contra o tempo para voltar na próxima perna. Já o SHK / Scallywag saiu após a tragédia envolvendo seu tripulante John Fisher, que se perdeu no mar.